fbpx

QUAL A DIFERENÇA ENTRE RISCOS E INCIDENTES?

riscos_incidentes
3 Maneiras de mitigar riscos e incidentes
02/05/2019
Métricas de Performance não são garantias de RESULTADOS
11/07/2019
Show all

QUAL A DIFERENÇA ENTRE RISCOS E INCIDENTES?

Você gostaria de NÃO SER importunado(a) por causa de riscos que se tornam incidentes a toda hora?

 

Eu tenho certeza que sim.

 

Por sua natureza de definição, todo e qualquer projeto apresenta riscos.

 

“Um projeto é um esforço realizado em um certo período que tem por finalidade um resultado único e distinto, delimitado por recursos limitados.”

 

Sim, ao contrário que alguns profissionais podem pensar, um projeto tem suas limitações. Principalmente orçamentárias! 😊

E há uma grande chance de que você esteja sendo pouco eficiente na otimização destes recursos limitados.

Impactando diretamente nos resultados esperados de seus projetos, e por consequência, no faturamento de seus clientes.

 

Por isso é importante que você saiba distinguir riscos e diferenciá-los de incidentes, caso queira ter resultados satisfatórios em suas entregas e garantir a satisfação dos patrocinadores de seus projetos.

 

Não é nenhum bicho de 7 cabeças. Neste artigo você vai aprender de maneira simples e didáticas quais as diferenças entre os dois conceitos que você deve observar.

Elas são fundamentais para você utilizar as Estratégias para Lidar com Riscos e Incidentes com consciência do que está fazendo. 😊

 

Continue lendo para saber mais sobre:

 

  • Risco e incidente não são as mesmas coisas?
  • O que é um Incidente?
  • Por que não paro de apagar incêndios e ser um atendedor de tickets?
  • E quando o risco é uma certeza?

 

Riscos e incidentes não são as mesmas coisas?

 

Muitos agilistas, principalmente aqueles que lidam com o desenvolvimento do projeto diretamente, têm esta dúvida.

E o que diferencia os dois conceitos é o tempo em que eles aparecem em um projeto.

 

Calma, vou explicar 😊

 

Por definição, Risco é uma incerteza. Ele pode acontecer, ou não. É uma possibilidade. Existe uma probabilidade que ela ocorra.

 

Ex:

“Pode ser que a seleção feminina de Futebol vença a Copa este ano.”

“Matemáticos dizem que há uma probabilidade maior que 60% de chances.”

“Repórteres relatam a evolução da seleção feminina no mundial”.

 

Todas essas são declarações que tentam se antecipar a um resultado, certo?

Mas ninguém pode afirmar com 100% de certeza. Pois em um mundial como este, há muitas outras variáveis que podem surgir.

 

Atletas podem se machucar, o clima pode influenciar no desempenho etc.

 

Resumindo, Risco é uma INCERTEZA, um perigo.

 

Risco é estimado, diante de

  • sua frequência (quantas vezes ele ocorre)
  • de sua probabilidade (chances de ocorrer)
  • e suas consequências quando da efetivação dele.

 

E o que é um incidente?

 

Se Risco é caracterizado por uma probabilidade, o incidente é considerado por definição a efetivação do risco.

Ou seja, de fato o risco aconteceu.

 

É aquele pau na interdependência entre sistemas que não foi devidamente observado.

É aquela implementação que fez a plataforma inteira parar.

É aquele pequeno ajuste, mínimo mesmo, mas que fez determinado módulo entrar em loop….

 

Bom, acho que você já entendeu. 😊

 

Diferente do Risco, o Incidente não é uma probabilidade, mas um fato que ocorreu, e gerou um impacto negativo no desenvolvimento do seu projeto.

E esse é um assunto delicado, pois sempre falaremos de perda de tempo na ocorrência de incidentes.

Podem ainda haver outros impactos decorrentes de um incidente além da perda de tempo.

Mas já eu volto a falar disso.

 

Por que não paro de apagar incêndios e ser um atendedor de tickets?

 

Agora que você já sabe a diferença entre Riscos e Incidentes, há duas recomendações que quero compartilhar com você!

E ambas são extremamente negligenciadas, seja na gestão tradicional ou ágil de gestão de projetos.

 

A primeira recomendação tem a ver com a antecipação do incidente.

Se você já sabe que tem acontecido inúmeros incidentes, por que não investigar as causas que a provocaram?

Assim você pode ter uma ideia melhor do que vai te esperar na próxima Sprint ou no próximo projeto.

 

A segunda recomendação tem a ver o ciclo de melhoria contínua.

 

Se há inúmeros incidentes gerados em um projeto, é lógico supor que há mais que um mero acaso gerando tantos problemas.

 

Mas, se ele já ocorreu, não há muito o que se fazer, não é mesmo? ERRADO.

 

Claro que devemos preferir resolver o problema ante à abertura das caças as bruxas.

Não estou dizendo aqui que você deve procurar culpados.

 

Mas uma vez que o incidente foi resolvido, não há nada mais saudável para o time do que analisar o ocorrido.

Assim, podemos traçar novos planos de ações para evitar que ele volte a acontecer.

 

É justamente para cenários como este que o SCRUM recomenda a reunião de Retrospectiva.

Só que muitos agilistas não fazem com MEDO de se expor.

E aí perde uma grande oportunidade de melhorar o seu próprio processo de desenvolvimento.

 

Bom, nem preciso dizer que um profissional com esta postura com certeza não pode reclamar que é apenas um atendedor de tickets, não é mesmo?

Neste momento você já é capaz de observar que o Retrospectiva é mais uma grande oportunidade para você se livrar do estigma de atendedor de tickets.

 

AGORA ATENÇÃO!

 

Nem sempre um risco é um efeito negativo, ou ameaça, sobre os objetivos de um projeto.

Um risco também pode representar uma oportunidade, um efeito positivo em seu projeto.

Como agora! Neste momento você tem a oportunidade de se arriscar a ser um profissional melhor 😊

Mais hábil e mais experiente, para alcançar novos desafios e funções com remunerações melhores!

 

Mas e quando é certeza que o Risco vai acontecer?

 

Tipo 100% de certeza! Como a certeza de o Vasco sempre vai ser vice? 😊

Calma, isso é apenas uma brincadeirinha. A piada é só para ilustrar.

 

Essa ainda é a realidade de muitos profissionais agilistas. E isso gera muito stress!

Isso porque gera prejuízos ao projeto, levando a uma caça as bruxas no fim do semestre.

Nestes casos, segundo a OHSAS 18001, pode-se classificar o incidente como um ACIDENTE, pois pode gerar danos materiais ou perdas econômicas.

 

E nesta situação muitas dúvidas surgem, como:

 

Que tipo de abordagem eu devo usar quando o meu projeto apresentar incidentes?

Qual o passo a passo para resolver os incêndios quando eles aparecem?

Quais os caminhos para mitigar ou eliminar possíveis riscos de um projeto?

Como fazer com que incidentes se transformem em performance em um projeto ágil?

 

Essas são algumas das perguntas mais frequentes que recebo na gestão de projetos ágeis.

 

No começo, tudo é empolgante! Dinâmicas visuais, escopos, post-its, quadros coloridos, jornadas do cliente etc.

Mas não demora muito para o projeto:

  • Estar atrasado.
  • Apresentar escopos fracos.
  • Receber mudanças indiscriminadas.
  • Exigir datas fixas e rígidas de entregas.

 

Um combo básico pronto para apresentar muitos riscos que podem impedir o sucesso de um projeto.

 

Mas também não adianta ter um projeto de “sucesso”, ou seja, no prazo, mas que não satisfaz ninguém no fim da conta, não é mesmo?

 

Nessa hora muitos profissionais se perdem, sem saber O QUE FAZER.

Ou ficam em dúvida sobre as abordagens mais apropriadas para lidar com riscos e incidentes.

Não adianta conhecer todos os riscos e conhecer todas as suas causas, se você não tem a abordagem correta para cada cenário.

Simplesmente não vai mudar nada.

Não resolve mapear todos os riscos, fazer um excelente trabalho de interdependências entre sistemas, se você não possui a postura correta durante as tratativas de um incidente.

 

Foi por isso que nós criamos o nosso Manual de Estratégias Ágeis Para Mitigar Riscos e Incidentes e tirar seus projetos do Prejuízo.

 

Então deixa eu fazer algumas perguntas….

 

  • O que você acha de ter uma sequência de estratégias completas para mitigar riscos e incidentes?(Mesmo que você nunca tenha feito uma gestão de riscos antes)
  • O que você acha de incluir em sua toolbox 3 abordagens ágeis para lidar com os incidentes de projetos.
  • E se você soubesse como conduzir e mitigar possíveis riscos em seus projetos para alavancar a performance de seu time ágil?

 

Interessado?

 

Clique aqui e saiba mais sobre o Manual de Estratégias Ágeis para Lidar com Riscos e Incidentes

 

Quer receber mais artigos como este? Inscreva-se em nossa Newsletter:

Andre Bueno Lima
Andre Bueno Lima
Há 15 anos participa, conduz e gerencia projetos em organizações com centenas de milhares de colaboradores. Já participou de dezenas de projetos nas áreas de logística, backoffice, operações, crédito, tecnologia da informação, em mercados de varejo, atacado e large corporate. Já ajudou diretamente em projetos de mitigação de desperdícios que geraram economias de mais de R$ 26 milhões nos últimos 5 anos. Fundador da AgileIT Coach Institute, formando especialistas e consultores ágeis. MBA em Finanças, Mestrando em Gestão e Desenhos de Projetos. Especialista em Tecnologias WEB, Certified Scrum Trainer SCRUMStudy, várias certificações SCRUM, Lean, Six Sigma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *