fbpx

UTILIZE OKRs PARA AUMENTAR OS RESULTADOS DE SEUS PRODUTOS, SERVIÇOS E PROJETOS

SER ÁGIL É UMA JORNADA
08/08/2019
Metas sem Resultados?
09/10/2019
Show all

UTILIZE OKRs PARA AUMENTAR OS RESULTADOS DE SEUS PRODUTOS, SERVIÇOS E PROJETOS

Em um mundo com tantas mudanças e ideias voláteis, está cada vez mais comum que empresas, clientes e fornecedores percam o FOCO no que é essencial para o SUCESSO e sustentabilidade de seus produtos, serviços e projetos.

Há muito tempo que o planejamento e a execução de ESTRATÉGIAS empresariais são uma das principais dificuldades de muitas organizações. E este cenário afeta desde pequenos empresários à grandes corporações.

 

Em uma pequena empresa ou startup, são tantas as opções de desenvolvimento de produtos e serviços, que é comum que funcionários percam o FOCO.

Uma das causas principais disto em empresas menores está a vontade de realizarem mais do que são capazes de realizarem.

Podem faltar mão de obra ou orçamentos por exemplo, já que organizações menores contam com muitas limitações.

Já em empresas maiores é comum que indicadores, métricas e processos PERCAM o Foco e a Sinergia de seus Objetivos Estratégicos fundamentais para o SUCESSO da organização.

Cada diretoria, unidade ou departamento de empresas maiores pode apresentar objetivos DESALINHADOS entre metas corporativas, táticas e operacionais.

 

O OKR, ou Objetive and Key Results (Objetivos e Resultados-Chave em tradução literal) é um método de gestão por métricas que permite e incentiva o alinhamento de objetivos de uma empresa, baseada no FOCO e na MENSURAÇÃO do que realmente IMPORTA.

 

INTEL

 

Esse sistema foi desenvolvido na Intel, sob a tutela de Andy Grove, considerado um dos maiores responsáveis pelo sucesso da Operação Crush da Intel.

A operação Crush foi uma das maiores ações de sucesso da Intel em sua época, que permitiu a Intel recuperar a liderança de mercado nos anos 80 em uma campanha de apenas duas semanas.

Seu principal concorrente, a Motorola, apesar de bem administrada, jamais teria um senso de urgência como a da Intel. Como um gerente da Motorola confessou à John Doerr, nem uma passagem de avião seria emitida em duas semanas na Motorola naquela época.

E isso só foi possível graças ao sistema de métricas que orientava um comportamento humanizado de metas e resultados aprimorado por Andy Grove. Neste sistema, a participação e utilização das melhores competências dos funcionários era fundamental. Para isso, Grove foi inspirado por Peter Drucker, o pai da administração moderna:

 

“Quando as pessoas ajudam a escolher um curso de ação, elas são mais propensas a seguir por este caminho.” (Peter Drucker)

 

Mas foi somente no final da década de 90 que o sistema OKR de métricas ganhou notoriedade entre os principais líderes e executivos do Vale do Silício.

Pois foi este método que suportou o crescimento da Google, que saiu de 40 pessoas em 1999 para mais de 60 mil funcionários.

Foi a utilização de OKRs na Google que permitiu que a ambição de Larry Page e Sergey Brin de atingirem US$ 10 bilhões em receita saísse do papel e a transformasse em realidade.

Isso foi possível com a participação de John Doerr, que passou a compor o quadro societário da Google em 1999.

Ao assumir esta aposta, John Doerr tinha a percepção de que a Google valeria US$ 1 bilhão em poucos anos. Porém, para a surpresa de Doerr, Larry tinha uma intenção muito maior: US$ 10 bilhões. E não de valor de mercado. De RECEITA!

O que para Doerr, isso representaria uma empresa de US$ 100 bilhões naquela época. Foi então que Doerr percebeu a necessidade da Google

  • Aprender rápido com as falhas
  • Acompanhar o progresso e resultados das ações
  • Medir o que de fato importava, para manter o FOCO.

 

Foi assim que Doerr apresentou o sistema de métricas e resultados que conheceu na Intel para a Google, até então composta por Larry, Sergey, Marissa Mayer, Susan Wojcicki, Salar Kamangar e outros 30 colaboradores.

 

O ENGAJAMENTO

 

Os Okrs explicitam os principais objetivos que sua organização, seus projetos e processo têm, conectando propósitos em toda a organização e/ou times.

Isso gerando engajamento e orientação à resultados, mais que o atingimento de metas apenas. Afinal, grupos de trabalho mais engajados geram mais lucros e menos atritos.

E isso se torna um grande desafio para qualquer organização nos dias de hoje. A Gallup já conferiu em suas pesquisas que há uma grande “crise global de engajamento de funcionários”.

A falta de engajamento é um dos principais motivos de altas taxas de turnover das corporações em geral. Sem engajamento, funcionários deixam a empresa por qualquer incremento salarial, mesmo que o aumento seja quase que inexpressivo.

Ainda segundo um estudo da Deloitte, nenhum item isolado tem tanto impacto do que “metas claramente definidas, que estejam estabelecidas e livremente compartilhadas… As metas criam alinhamento, clareza e satisfação no trabalho”.

Para conquistar engajamento das metas e objetivos de uma organização ou projeto, o OKR possui dois grandes pilares:

 

OS PILARES DE SUCESSO DE UM OKR.

 

Como o próprio nome sugere, um OKR é dividido em OBJETIVOS e RESULTADOS-CHAVE.

 

Um OBJETIVO expressa o que deve ser alcançado. Ele inspira a um desafio.

 

Um bom Objetivo deve ser significativo e concreto. Lembra da ambição do Larry?

 

Já um RESULTADO-CHAVE define e monitora o COMO chegamos ao objetivo. Ele deve ser conciso, de fácil entendimento. Em poucas palavras ele deve passar a mensagem do que está sendo realizado.

Mas, principalmente, um bom RESULTADO-CHAVE é específico, atrelado ao tempo e é MENSURÁVEL.

Ele deve ser possível de ser medido. Caso contrário ele dirá pouco sobre o estamos alcançando (Objetivo).

Estabelecendo os Resultados-Chave para um Objetivo, conseguimos manter o alinhamento orientado ao Resultado. Afinal, se uma ação ou meta não está ajudando a conquistar o objetivo, nada mais sensato e assertivo do que mudar o Resultado-Chave.

Percebe que o Resultado Chave não é apenas uma meta orientada ao objetivo. Mas uma ou mais ações que promovem resultados em direção ao atingimento do OBJETIVO.

Por isso elas orientam ao RESULTADO E ao FOCO. Sabendo que um Resultado-Chave pode promover maior resultado, fica fácil justificar os motivos que levam a manter maiores recursos alocados nele.

Uma vez que OKR é vinculado a métricas que mostram o RESULTADO GERADO, podemos sem peso na consciência descartar ou suspender outros RESULTADOS-CHAVE que não promovam tanto retorno, por outros que promovam maiores RESULTADOS em direção ao OBJETIVO.

E para que maiores resultados sejam alcançados, o OKR promove e incentiva a participação de todos os envolvidos em uma empresa ou projeto.

Isso para coletar ações que as mais diversas áreas, ou diferentes funcionários, possam promover em direção ao Objetivo estabelecido para a empresa ou projeto.

Assim, cada área ou funcionário pode estabelecer os seus Objetivos e Resultados-Chave a fim de atingirmos os Objetivos e Propósitos Estratégicos da empresa e de seus projetos.

 

COMO COMEÇAR?

 

Para mantermos o FOCO, é recomendável que utilizemos de 2 a 5 Resultados-Chave para cada Objetivo estabelecido.

Isso é uma regra de outro? Não exatamente. Porém há uma chance maior de que seus colaboradores, executivos e gerentes PERCAM o foco com Resultados-Chave maiores que 5 por Objetivo.

Lembre-se: Um dos principais objetivos do OKR é manter o FOCO no que realmente IMPORTA.

 

Agora, você já conhece os DOIS PILARES FUNDAMENTAIS do OKR!

Para começar, basta colocar estes dois pilares em ação.

Sugiro, porém, que o Objetivo de um OKR venha um nível organizacional maior, como um corpo diretivo, ou um patrocinador do projeto (neste caso em conjunto com o Product Owner, que ajudará na Visão de Produto daquele projeto).

Caso contrário, corre-se o risco de perdermos o alinhamento estratégico da empresa ou do projeto.

 

Mas se você estiver com dúvidas em como fazer isso acontecer na prática, quero te convidar a conhecer nosso programa de FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO OKR EXPERT.

Quando eu comecei a desenvolver o sistema de métricas e resultados em 2008, em uma das maiores organizações financeiras, não havia nenhum curso que ensinasse na prática como usar o OKR para gerar RESULTADOS e melhores PERFORMANCE de times.

As poucas informações disponíveis estavam soltas e desorganizadas. Eu tive que treinar dezenas de pessoas do mais ABSOLUTO ZERO.

Foi assim que surgiu o Certificação Especialista em OKR, um treinamento interno, para formar as pessoas que trabalhavam comigo. (Assim como TODOS os nossos treinamentos).

 

Mas, um dia paramos para pensar sobre como esse conhecimento poderia mudar a história de muitas empresas e profissionais do Brasil.

Se você acredita que o sistema de métricas e de resultados OKR pode te ajudar a obter melhor PERFORMANCE e, por consequência, maiores RESULTADOS, clique aqui para conferir a FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO OKR EXPERT.

 

Até breve. 🙂

Quer receber mais artigos como este? Inscreva-se em nossa Newsletter:

Andre Bueno Lima
Andre Bueno Lima
André Bueno is an experienced financial professional, coach and agilist, with background at project management, agile projects, SCRUM, Lean, Total Quality Control, Six Sigma, BSC, OKR, IT projects, and banking services. He's a strategic thinker, he's always focused on driving client values with effective communication and execution. Certified Scrum Master and PO Professional by Scrum Alliance. Agile Master, Lean Six Sigma Black Belt and Certified Trainer by SCRUMStudy. Professional Coach by IBC. He's been leading IT projects and agile teams on the design and implementation of software solutions for financial credit management, human resources, logistics support, products management and e-Learning. Master’s in Project Management, Master Business Administration in Finances, Web Tech Specialist.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *