fbpx

Como a Google utilizou OKRs para Gerar Foco e Resultados

Conhecimento é caro? E a ignorância? Quanto custa?
18/10/2019
CUIDADO: Ser Produtivo não é ser Ocupado
12/11/2019
Show all

Como a Google utilizou OKRs para Gerar Foco e Resultados

Era outono de 1.999 quando a Google recebeu John Doerr em sua sede. A Google ainda era pequena, e havia acabado de alugar um espaço de dois andares em Palo Alto.

Conta a história que a Google mal tinha 40 funcionários naquela época.

Mas quem era o John Doerr que estava sendo recebido na Google?

Nada mais, nada menos quem havia realizado uma das apostas mais ambiciosas como capitalista de risco.

Ele foi um dos responsáveis por aportar US$ 11,8 milhões por 12% da startup fundada por dois alunos, desistentes, de Stanford: Larry Page e Sergey Brin.

Logo, Doerr tinha muita MOTIVAÇÃO para ajudar a Google a dar certo, não acha?

Page e Sergey também estavam bem motivados. Eles haviam estabelecido um novo lema para a Google: “Organizar as informações do mundo e torná-las universalmente acessíveis e úteis.”

Bem audaciosos, não acha?

 

AMBIÇÃO

 

Na visão de Doerr, Sergey tinha opinião forte, muito ativo e inquieto. Imigrante da União Soviética, Sergey era um exímio líder e negociador.

Já Larry era um pouco mais rebelde, com fala calma. Um pensador com grandes sonhos, porém realista.

Apesar da grande ambição dos dois, a Google era apenas a décima oitava empresa de motor de buscas na web.

Contudo, eles mostraram a Doerr como as buscas daquela época eram de péssima qualidade.

Para demonstrar isso, eles estavam acabando a sua versão beta do PageRank, que mesmo em fase bem inicial, se mostrou com resultados bem melhores dos que seus concorrentes.

Naquele encontro Doerr já havia perguntado aos dois o quanto eles achavam que aquilo tudo valeria. Para Doerr, o valor de mercado poderia alcançar US$ 1 bilhão. Mas ele queria ouvir deles o valor correspondente àquela ambição.

Foi quando Larry respondeu sem delongas: “Dez bilhões de dólares.”

Um pouco chocado com a resposta, Doerr ainda questionou se isso seria o valor de mercado.

Porém Larry foi ainda mais conciso: “Não, eu quero dizer valor de receita.”

Para Doerr, naquela época, US$ 10 bilhões em receita implicaria um valor de mercado de US$ 100 bilhões. Posição como esta, poucas empresas, como Intel, Microsoft e IBM possuíam.

E Doerr percebeu que o julgamento de Larry foi calmo e ponderado. Tanto Sergey como Larry eram visionários por natureza, com muita personalidade empreendedora.

Porém lhes faltavam experiências com gestão.

 

GESTÃO POR RESULTADOS.

 

Para um desafio tão grande como os sonhos deles, eles teriam que fazer escolhas difíceis para manter suas equipes no CAMINHO certo.

Para não sofrerem com perdas imensas na base da tentativa e erro, Doerr observou que eles precisariam detectar e aprender rapidamente sobre suas falhas.

E para isso acontecer, a coleta de dados relevantes era fundamental para acompanhar o progresso de suas atividades, além de medir o que importava.

Foi quando John resolveu apresentar para a Google a mesma ferramenta que ele aprendeu a utilizar na Intel, em 1970.

Esta mesma ferramenta havia também salvado Doerr na liderança de centenas de pessoas, na divisão de desktops da Sun Microsystems em 1980.

Foi com este sistema que capacitou sua equipe executiva de John Doerr e coligou todas as suas operações, que garantiu a liderança da Sun no mercado de estações de trabalho com sua arquitetura RISC.

Esse sistema chama-se OKR: Objetives and Key Results (Objetivos e Resultados-Chave).

O OKR define um protocolo colaborativo para a definição de metas para as equipes e colaboradores de uma empresa.

O OKR é uma metodologia de gestão que ajuda a empresa a concentrar esforços no que é realmente importante para toda a empresa.

O Objetivo do OKR nada mais é do O QUE deve ser alcançado.

Lembra do sonho de Larry: US$ 10 bilhões em receita?!?!

Um Objetivo no OKR deve ser isso mesmo: Algo que se deseja alcançar.

Já os Resultados-Chave de um OKR definem e monitoram COMO chegamos ao Objetivo definido. Para isso ser possível, eles devem ser mensuráveis, específicos e limitados quanto ao tempo.

Um Resultado-Chave é capaz de te responder se ele foi atendido ou não. Simples assim.

A premissa por trás disso é: Se os Resultados-Chave forem atingidos, então o Objetivo será alcançado.

Porém, se o Resultado-Chave for atingido, porém o Objetivo não, então quer dizer que todo o OKR foi mal projetado.

Percebeu a intenção do OKR?

 

EFICIÊNCIA COM EFICÁCIA

 

Mais do que definir a meta, um OKR te diz se vocês estão sendo eficientes e eficazes ao mesmo tempo.

Eficiente, queremos dizer se estamos fazendo tudo o mais correto possível.

Com eficácia, queremos dizer se estamos fazendo certo para o Objetivo proposto.

São duas coisas bem diferentes!

Por isso tem tanta gente se matando em metas que não dão resultados. Essa gente pode até estar sendo eficiente, mas pode não estar sendo eficaz.

Ou seja, estão fazendo muito, para chegar a nenhum lugar.

Do que adianta correr muito, se não sabe para onde está indo, não é mesmo?

E foi a busca pela eficiência e eficácia com o OKR que a Google passou a contar com mais de 60.000 funcionários. E hoje seu valor de mercado ultrapassa os US$ 700 bilhões!

Ser eficaz, é saber para onde está indo, compreende?

E é justamente isso que um OKR faz: Expõe os objetivos que você deseja!

Assim, podemos canalizar esforços e lideranças para diversas operações, em prol de um Objetivo em comum.

A concentração destes esforços vai desde aos objetivos mais pessoais, como conquistar algum sonho em particular (entrar em forma, ganhar prêmios, aumentar o salário, etc…), até como objetivos corporativos, como conquistar o US$ 1 bilhão de receitas de Larry. 😊

 

Quer saber mais?

Estamos preparando uma turma para um workshop sobre COMO utilizar OKRs para alcançar seus objetivos, sejam eles pessoais ou corporativos.

Neles vamos tratar aspectos das relações humanas e comportamentais essenciais para que o sistema OKR possa ser implementado em seu CONTEXTO!

Clique aqui para conferir os detalhes: OKR EXPERT

 

PodCast:

Quer receber mais artigos como este? Inscreva-se em nossa Newsletter:

Andre Bueno Lima
Andre Bueno Lima
André Bueno is an experienced financial professional, coach and agilist, with background at project management, agile projects, SCRUM, Lean, Total Quality Control, Six Sigma, BSC, OKR, IT projects, and banking services. He's a strategic thinker, he's always focused on driving client values with effective communication and execution. Certified Scrum Master and PO Professional by Scrum Alliance. Agile Master, Lean Six Sigma Black Belt and Certified Trainer by SCRUMStudy. Professional Coach by IBC. He's been leading IT projects and agile teams on the design and implementation of software solutions for financial credit management, human resources, logistics support, products management and e-Learning. Master’s in Project Management, Master Business Administration in Finances, Web Tech Specialist.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *